WalmartBR

Untitled-37

Há pouco tempo atrás se defendia a ideia de que o grande causador da obesidade eram as gorduras em geral, por tanto, dietas bastante restritas em gorduras, mas nem tanto assim em carboidratos eram altamente utilizadas para a perda de peso. Porém a mudança de perfil alimentar da população baseada em alta quantidade de carboidratos processados, fez com que déssemos mais atenção a este nutriente e como ele vem sendo utilizado atualmente.

A estratégia da low carb é como o próprio nome diz, restringir o carboidrato consumido na alimentação para o limite inferior da necessidade calórica desse nutriente, no caso 45% das calorias totais ou menos de 130g diários. Essa é uma boa estratégia quando pensamos em emagrecimento!! Porém, além disso, a dieta low carb utiliza de outras estratégias que valem a pena serem revistas e também alguns cuidados que devemos tomar de acordo com seu objetivo! Como a low carb se baseia em diminuir o consumo de carboidratos precisamos entender então como será o consumo das outras energias para o corpo: as gorduras e as proteínas.

GORDURAS:

Como eu falei no começo desse post as gorduras eram tidas como as vilãs da alimentação e na dieta low carb nós já temos o incentivo ao consumo livre de gorduras vegetais e animais naturais, ou seja, castanhas, nozes e oleaginosas em geral, óleos vegetais, gordura animal, bacon (gordura trans – gordura de produtos industrializados – e gordura saturada – gorduras elevadas a altas temperaturas, como frituras – continuam sendo maléficas para a saúde).  Mesmo estando certa a afirmação de que as gorduras são menos prejudiciais para a saúde do que os carboidratos simples, e que a utilização delas seja benéfica para o corpo, o consumo livre se torna um tanto quanto exagerado. Não é certo pensar que podemos sair comendo bacon, óleo de coco e creme de leite sem limites e que isso não trará prejuízo nenhum. As gorduras por si só já são mais calóricas que os próprios carboidratos, por tanto não é uma estratégia eficiente para o emagrecimento. O correto seria incluir sim esses alimentos na nossa dieta, porém de forma moderada e equilibrada.

PROTEÍNAS:

As proteínas de alto valor biológico, ou seja, carnes vermelhas, frango, peixe, ovos são permitidas na dieta low carb e eu diria que são também o carro chefe para o emagrecimento. O alto consumo de proteínas tem levado a maior saciedade, “aumento do metabolismo” (a proteína é o nutriente que mais se gasta energia em sua digestão), aumento de massa muscular (associado à atividade física), além de ser rica em outros nutrientes essenciais ao nosso organismo, como antioxidantes. Porém, na low carb há uma brecha para o consumo de embutidos também, o que já não é recomendável pelo alto teor de processamento, sódio e condimentos que eles possuem, e por serem mais ricos em gordura saturada do que serem proteínas de alto valor biológico.

E os carboidratos?

Os carboidratos simples, que geralmente estão presentes em quase todos os produtos processados e industrializados, além dos açucares e as farinhas refinadas, quando consumidos em altas quantidades podem ser muito prejudiciais para a saúde além de favorecerem a obesidade, por tanto esses alimentos são altamente proibidos em uma dieta low carb. Essa recomendação é positiva, já que existe um incentivo a uma alimentação mais natural possível de fato. A low carb também proíbe o consumo de farinhas integrais, arroz e produtos diet. Porém recomendações diárias muito baixas (30 – 20g/dia) podem gerar complicações, principalmente intestinais se não houver alto consumo de fibras associado. Essa recomendação é indicada para quem quer perder peso rápido, mas não pode ser prolongada.

Outras restrições:

Pessoas que estão em processo de hipertrofia, ou seja, tem o objetivo de ganho muscular não terão êxito com a utilização da low carb, pois o crescimento do músculo depende grandemente do consumo de carboidratos!

A dieta Low Carb quando pensamos em reduzir o consumo de carboidratos simples, se torna uma boa conduta alimentar, porém também possui seus pontos negativos e devemos tomar cuidado! Lembrando que a quantidade correta de carboidratos que cada pessoa deve ingerir é individual e somente um nutricionista qualificado tem capacidade de analisar.

Se vocês tiverem alguma duvida, deixem aqui em baixo nos comentários que estarei respondendo!

Dra. Hanna Clara Spinola

CRN 9255/5

e-mail: hannaclarasm@gmail.com

Dra. Hanna Clara Spinola
escrito por Dra. Hanna Clara Spinola