WalmartBR

Untitled-59

O famoso efeito sanfona é comum em pessoas que após cumprirem uma dieta bem rigorosa e perderem seus tão desejados quilinhos, quando voltam aos hábitos alimentares normais tendem a ganhar novamente o peso que perderam ou até mais e então iniciam novamente uma dieta, tornando isto um ciclo. Porém o nosso corpo trabalha de uma maneira totalmente diferente. E está ai o grande motivo de pessoas emagrecerem e engordarem tanto, mas nunca estarem saudáveis e dentro de seus objetivos.

A grande propaganda dessas dietas “miraculosas” e super-restritivas é uma perda aguda e acentuada de peso, ou seja, você perde muito peso em pouquíssimo tempo, geralmente são dietas bem restritivas com uma quantidade de calorias muito baixa e que dificilmente possa ser seguida por um longo período de tempo.

Costuma-se dizer que a forma mais fácil de engordar é emagrecer rápido, e não tem frase que casa melhor com o efeito sanfona do que essa, por isso vamos ver porque acontece esse efeito e qual a estratégia ideal para que nunca mais você sofra dele.

Por que acontece o efeito sanfona?

Nosso organismo trabalha em prol dele mesmo, por isso se ele percebe que algo está errado, rapidamente se adapta para contornar a situação. É isso o que ocorre quando temos certo tipo de hábito alimentar que nos faz engordar e nos proporciona uma quantidade de energia suficiente para manter aquele metabolismo e então retiramos grande parte dessa energia e aderimos a essas dietas muito restritivas. O organismo fará de tudo para conseguir a energia que está faltando. Por isso ele se torna altamente receptível à calorias dos alimentos e reduz o seu metabolismo. Como é quase impossível manter essas dietas por longo período de tempo, assim que retornar aos hábitos antigos, o organismo captará muito mais calorias do que antes e irá queimar muito menos gordura, já que está com o metabolismo reduzido.  A consequência é o reganho de peso muito mais rápido e muito acentuado.

Em apenas um ciclo que isso ocorre, a quantidade de gordura adquirida já é maior que a existente antes do emagrecimento. Isso acontece porque nossas células de gordura aumentam de tamanho e de quantidade, elas não são eliminadas, apenas “murcham” quando perdemos peso. Ou seja, quando emagrecemos nossas células de gordura murcham, mas quando engordamos novamente, nossas células de gordura “incham” como antes e novas células são formadas.

Além disso, uma parte de massa muscular também é perdida no emagrecimento e isso influencia ainda mais na redução do metabolismo (quanto mais massa muscular na composição corporal, mais acelerado tende ser o metabolismo), e quando acontece o reganho de peso e não existe a prática de um exercício de força que promova a hipertrofia, o peso adquirido será 100% de gordura.  

A cada ciclo do efeito sanfona que o organismo sofre mais células de gordura são formadas, mais massa magra é perdida, mais lento o metabolismo vai ficar e consequentemente, mais difícil será o processo de emagrecimento.

Estratégias para evitar o efeito sanfona

1 – Fuja das Dietas Restritivas

Por mais que estejam na moda e prometam um resultado rápido, as dietas restritivas não são sustentáveis e não vão permitir que seu corpo se adapte ao novo peso, além disso podem ser prejudiciais ao organismo, pois possuem deficiência na ingestão de nutrientes, vitaminas e minerais e podem modificar alguns marcadores bioquímicos, como o colesterol.

Elas são a principal causa do efeito sanfona e um jeito errado de emagrecer, por isso não se deixe enganar pelas falsas promessas e procure nunca fazer esse tipo de dieta.

2 – Mude seus HÁBITOS alimentares

Essa é a principal estratégia para emagrecer corretamente, de maneira sustentável e sem sofrer o tão prejudicial efeito sanfona. Não adianta imaginarmos que após perdemos o peso que queríamos poderemos voltar a nosso antigo hábito alimentar e mantermos o peso atual. Precisamos fazer da nossa dieta o nosso hábito, por isso se algum tipo de dieta não pode ser seguida por pelo menos alguns anos (quando o corpo se adapta), então essa dieta não te dará um resultado duradouro.

Busque mudar seus hábitos alimentares e torna-los saudáveis, pois só assim você conseguirá emagrecer de maneira definitiva.

3 – Não use medicamentos para emagrecimento

Assim como as dietas restritivas, os medicamentos prometem uma resposta muito rápida, mas não duradoura, sendo ainda pior a utilização destes já que não promovem mudança alguma no hábito alimentar. Alguns medicamentos são contra indicados para necessidades especiais do organismo, por isso não tome medicamentos sem prescrição.

4 – Faça atividade física

A atividade física feita de maneira constante promove a perda de gordura e manutenção da massa magra (cada qual com um tipo de atividade específica) colaborando para o processo de emagrecimento. Faça disso também um hábito.

Se você tem dúvidas, deixe-as nos comentários para que eu possa esclarecer

Para fazer atividade fisica sem sair de casa, clique AQUI.

Para saber sobre a Dieta Low Carb, clique AQUI. 

Dra. Hanna Clara Spinola
escrito por Dra. Hanna Clara Spinola
Eletrodomésticos